sexta-feira, 19 de junho de 2015

OBJETIVOS


Às vezes não sabemos o poder que carregamos. 
Por vezes nos sentimos diminuídos pela boca, 
olhares de reprovação até daqueles que amamos… 
E permitimos aos outros nos ferirem de maneira voraz. 
Abaixamos nossos escudos e permitimos nos sangrarem. 
E, nesse momento, atualmente me pergunto. 
Será que quero mesmo muito meus objetivos? 
Mais do que quero mais 5 minutos de sono? 
Mais do que quero terminar de assistir um bom filme? 
Hora de erguer não só o escudo, mas a espada também. 
Hora de seguir em frente, mesmo que as lágrimas de medo ainda escorram… 
A incerteza faça o coração pulsar mais forte… 
Hora de silenciar as vozes de críticas… 
Hora de acreditar no que se carrega… 
Não há pessoas, não há julgamentos, não há nada mais que me afaste dos meus objetivos!

Postar um comentário